Warning: Duplicate entry '4623064' for key 1 query: INSERT INTO watchdog (uid, type, message, severity, link, location, referer, hostname, timestamp) VALUES (0, 'php', '<em>Function split() is deprecated</em> em <em>/home/monitori/public_html/forum/sites/all/modules/advanced_forum/advanced_forum.module</em> na linha <em>320</em>.', 2, '', 'http://www.monitorinvestimentos.com.br/forum/?q=node/1574', '', '54.166.141.12', 1529774557) in /home/monitori/public_html/forum/includes/database.mysql.inc on line 172
Colocando "panos quentes" | Interatividade

Colocando "panos quentes"

: Function split() is deprecated in /home/monitori/public_html/forum/sites/all/modules/advanced_forum/advanced_forum.module on line 320.
a2fon
imagem de a2fon
Posts: 1148
Joined: 2008-06-03
User is offline
Colocando "panos quentes"

Autoridades tentam acalmar mercados após queda do euro

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 15:28 BRST

 Fonte: REUTERS

 

Spain and Portugal fight to calm investors

By Victor Mallet in Madrid and Peter Wise in Lisbon

Published: February 5 2010 16:56 | Last updated: February 5 2010 19:47

Fonte: Financial Times

 


Seagull
imagem de Seagull
Posts: 6031
Joined: 2008-01-22
User is offline
Re: Colocando "panos quentes"

Eu acredito que possa mesmo ocorrer um novo repique, os suportes não serão perdidos de um só vez.

Todos os índices cairam demais nestes dias, e a coisa nunca anda em linha reta. Nem para cima ou abaixo.

O fato é que algo mudou no mercado, e até termos uma confirmação da virada de tendência, muita coisa ainda deve acontecer. Melhor ficar de olho na "floresta" e ajustar os timeframes das estratégias...

Abs ^v^

Ale
Posts: 203
Joined: 2009-02-23
User is offline
Re: Re: Colocando "panos quentes"

EXAME

ECONOMIA
Deve piorar antes de melhorar
Jim ONeill, do Goldman Sachs, diz que Portugal, Espanha e Grécia terão de tomar medidas para resgatar a confiança

Paulo
imagem de Paulo
Posts: 265
Joined: 2009-03-19
User is offline
E o desemprego ?

Desemprego nos EUA surpreende e cai para 9,7%; país perde 20 mil postos

Por: Equipe InfoMoney
05/02/10 - 12h40
InfoMoney


SÃO PAULO – O nível de desemprego norte-americano, divulgado nesta sexta-feira (5) pelo Departamento de Trabalho dos EUA, apontou uma inesperada contração de 0,3 ponto percentual em janeiro, atingindo seu menor patamar desde agosto de 2009, 9,7%.

Além dos números referentes ao primeiro mês deste ano, houve revisões nos dados de meses anteriores a janeiro. Em dezembro, havia sido publicada uma perda de 85 mil postos, sendo que agora o apurado é uma perda maior, de 150 mil vagas.

Na contramão, a revisão do mês novembro demonstrou que houve mais contratações que o divulgado, com o número passando de 4 mil novos postos para 64 mil. Com os novos dados, o país perdeu cerca de 8,4 milhões de postos desde o início da crise – em dezembro de 2007.

Acima e abaixo do esperado
Em contrapartida, houve uma perda de 20 mil posto de trabalho no país, impulsionada pela postura das companhias norte-americanas, que estão priorizando a elevação nas horas trabalhadas à novas contratações. A redução de vagas reflete, em parte, o declínio de empregos no mercado imobiliário, além de cortes nos governos locais e estaduais.

Enquanto o nível de desemprego sublinhou um resultado acima do esperado pelos analistas, que era a manutenção dos prévios 10,0%, o corte nos postos de trabalho demonstrou-se aquém das expectativas, que apontavam para 5 mil novas contratações.

Desistência
Além disso, o que ajudou para a contração no nível de desemprego foi o significante aumento do número de norte-americanos que simplesmente desistiu de procurar por uma colocação no mercado de trabalho. Eles passaram dos prévios 734 mil em janeiro de 2008 para 1,1 milhão no último mês.

Sinais de melhoria
No entanto, embora alguns dados tenham vindo piores do que o consenso do mercado aguardava, detalhes auferidos no mês de janeiro podem sinalizar que o mercado de trabalho do país possa estar trilhando para sua recuperação.

No mês, o setor de serviços registrou 40 mil novas contratações, após corte de 96 mil em dezembro. O número foi influenciado pelas 8 mil novas contratações do governo federal, resultado de vagas temporárias devido ao censo do país em 2010. Já as contratações industriais somaram 11 mil novos postos em janeiro, sendo este o primeiro resultado positivo desde 2007. Em dezembro elas registrarão retração da ordem de 23 mil vagas.

Outros sinais de que o mercado de trabalho pode estar tornando-se menos frágil estão nas elevações registradas nas horas trabalhadas e nos ganhos por hora ante o mês de dezembro. O primeiro apontou uma alta, passando de 33,2 horas para 33,3 horas – o maior nível em um ano; já o segundo passou dos US$ 18,84 para US$ 18,89.

Construção: setor fragilizado
Por fim, um dado não tão animador vindo do setor de construção, que continua a perder vagas. No período houve corte de 75 mil postos - em parte explicado pelo atípico frio que o país enfrenta neste inverno. Dezembro havia apontado por um corte menor no setor, de 32 mil vagas.

Opções de exibição de comentários

Escolha seu modo de exibição preferido e clique em "Salvar configurações" para ativar.