Aprendizados

Empréstimo de Títulos - Aluguel de Ações

27/04/2008



Dentre as alternativas de investimento em bolsa de valores, existe também a possibilidade de alugarmos qualquer ação, com disponibilidade em custódia, para a execução de determinadas estratégias. Geralmente estas operações de empréstimo podem ser realizadas com a finalidade de efetuarmos uma venda no mercado a vista visando obter ganhos com a queda de suas cotações, para fazermos arbitragens (pairs trading), ou também para oferecer em garantia de operações no mercado futuro, a termo e de opções.


Através da mesa da corretora podemos saber as condições necessárias, tanto para alugar um determinado ativo, como também para oferecer seus papéis em custódia para empréstimo. Cada instituição define os seus parâmetros para um efetivo controle de risco, restringindo esta modalidade operacional à execução por meio dos Home Brokers.


A transferência dos títulos entre os investidores interessados em “casar” estas operações se faz mediante a formalização de um contrato que define o prazo do aluguel, assim como as condições para um eventual encerramento do mesmo antecipadamente – ou a partir de uma data pré-estabelecida. Existe apenas o prazo mínimo de 1 dia, não havendo limite de tempo máximo para o contrato.




CBLC


O acesso ao serviço se dá por meio de um sistema eletrônico, e o tomador paga uma taxa previamente pactuada com o doador, acrescida do emolumento da CBLC. Entretanto, vale ressaltar que todos os proventos declarados pelo emissor dos títulos, mesmo estando alugados, pertencem ao proprietário original que cede as suas ações para empréstimo.


Dependendo da quantidade de ações na base para aluguel, os custos consideram as taxas referenciais para empréstimo compulsório estabelecidas pelo Banco de Títulos BTC, calculadas em cima dos contratos registrados no mês imediatamente anterior, e as ofertas doadoras elegíveis não podem ter uma taxa 50% maior do que a taxa de referência. Geralmente estas taxas oscilam entre 4 e 6%, tomadas com base anual, capitalizadas em dias úteis, devendo ser pagas imediatamente após o encerramento do contrato.




Chamada de margem


Como toda operação de risco as margens requeridas são altas e consideram o valor integral do aluguel do título em questão, no intervalo de margem da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia, que pode chegar a 80% no cálculo do Bovespa Fix, dependendo dos fatores inerentes ao objeto do negócio e suas condições de liquidez no mercado.

http://www.cblc.com.br/cblc/ControleRisco/BovespaFix.asp?tit=7



Diversos tipos de garantias, além do dinheiro em espécie, podem ser aceitos como margem: títulos do Tesouro, ações que compõem a carteira teórica do Ibovespa, ouro ativo financeiro, títulos privados, cartas de fiança e alguns outros ativos sujeitos à consulta prévia. As garantias podem ser executadas caso o tomador não atenda uma chamada de margem adicional ou não liquide a operação de empréstimo no vencimento (devolução dos títulos emprestados e pagamento da taxa devida ao doador, à corretora e à CBLC).



Empréstimos x Cotações


As operações de empréstimo não deprimem as cotações das ações no mercado a vista e, muito pelo contrário, apresentam alguns aspectos que se refletem positivamente no bom funcionamento e regulação do mercado sem influenciar diretamente nas cotações dos ativos.


* O mercado necessita de instrumentos que equilibrem as forças responsáveis pela justa formação de preço (mecanismo de arbitragem);


* O volume médio de operações de empréstimo de ações realizadas na CBLC representa menos de 1% do volume médio diário negociado na Bovespa;


* São fixados limites máximos de posição por investidor, intermediário e para todo o mercado de forma a evitar a concentração de posição;


* Todas as operações a vista registradas na Bovespa cuja quantidade seja considerada atípica em relação à quantidade média negociada no mercado ou que representem parcela significativa do capital da empresa são submetidas a processo de leilão;


* O estoque das operações de empréstimo em aberto é divulgado diariamente no site da CBLC;

As ações mais líquidas negociadas na Bovespa também são negociadas em mercado internacional principalmente através dos projetos ADRs;



Encerrando a operação


No vencimento, o tomador deverá atuar no mercado a vista comprando ações que deverão ser devolvidas ao doador, empregando desta forma a força inversa à realizada no momento da venda das ações emprestadas.


Portanto, considerando os períodos de baixa que ocorrem naturalmente em um mercado que nem sempre apresenta um movimento de valorização positiva, se torna interessante aprender e avaliar a conveniência de lançarmos mão de mais este recurso que pode servir como proteção ao nosso patrimônio assim como uma alternativa para alavancagem dos investimentos no mercado de ações.



Leia mais na página da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia http://www.cblc.com.br





Confira também o nosso FAQ (Questões mais Frequentes).