Aprendizados

Começando a investir na bolsa

27/04/2008




Existem duas maneiras de investir em ações. Individualmente ou de forma coletiva. Qualquer cidadão pode negociar ações diretamente no pregão da Bolsa de Valores. Hoje em dia, com os avançoes tecnológicos e conexões de alta velocidade, a internet permite fácil acesso aos mercados financeiros e um acompanhamento em tempo real do envio e execução de ordens para compra e venda de ações.

 

 

A figura do intermediário (o corretor) ainda existe, servindo apenas para dar suporte, orientação ou resolver qualquer problema em caso de falha nos meios eletrônicos. Mas a sua participação tornou-se secundária, tendo em vista que os sites oferecem todas as ferramentas necessárias para que cada investidor tenha como movimentar seus recursos e fazer a administração de sua carteira de títulos com total autonomia e segurança.

 


Além da modalidade de investimento individual, onde o próprio investidor seleciona as ações para montar uma carteira, outra alternativa é investir de forma coletiva, montando um "Clube de Investimento" reunindo grupos de amigos, colegas de trabalho ou faculadade, e até mesmo em família. Designa-se um representante do grupo para ficar em contato com o gestor responsável pela movimentação do capital aplicado no clube. A própria instituição financeira se encarrega da parte administrativa, emitindo os relatórios para os cotistas e atualizando os proventos pagos pelas empresas cujas ações façam parte da carteira do clube.

 


Além disso, o investidor pode optar por simplesmente adquirir cotas de Fundos de Investimento já estabelecidos e com algum histórico de performance que indique a rentabilidade auferida nos últimos períodos. A diferença está no aspecto de gestão, onde toda a movimentação dos recursos (escolha das ações, a hora de comprar vender, aumentar ou reduzir posições) fica sob a responsabilidade do administrador do Fundo.



Enfim, investir em ações nunca foi tão fácil e, comparativamente aos ganhos proporcionados pela renda fixa, que vem diminuindo sensivelmente com a redução nas taxas de juros, torna-se uma excelente alternativa para diversificação do patrimônio e, consequentemente, um ótima fonte para remunerar seu capital e permitir um maior acúmulo de riqueza.




Vamos, então, a seguir, detalhar de forma simplificada as alternativas para investir em ações e suas particularidades:



Individualmente -



Esta é a forma mais direta e independente de se investir em renda variável. Basta separar, inicilamente, uma pequena quantia em dinheiro que não esteja comprometida com gastos imediatos e, visando um retorno de longo prazo, você possa destiná-la a investir, e a participar do lucro de empresas com ações negociadas em bolsa de valores.

 

Pesquise uma corretora com produtos que atendam ao seu perfil, ofereça facilidades para sua execução de ordens - seja atraves da mesa de operações ou disponibilizando um Home Broker eficiente, e que cobre taxas de corrretagens acessíveis ao seu orçamento (para que o seu lucro na seja comprometido pelos custos operacionais).

 

Depois disso, entre em contato com o seu assessor para que ele o encaminhe ao setor de cadastros da instituição, ou, caso esta possua um Call Center - isto também facilita bastante todo o processo de acompanhamento até a efetivação do cadastro. Depois com a conta de investidor aberta, você vai receber as senhas de acesso ao site e homebroker - o meio eletrônico de negociação. Muitas corrretoras são áreas financeiras do próprio banco, o que pode facilitar ainda mais a movimentação de recursos entre a contas corrente e adestinada aos investimentos na corretora.

 

Mas de qualquer forma todas possuem um conta própria para onde devem ser feitas as transferências, e/ou efetuados os depósitos para gerar um limite de crédito que permita a você comprar o valor correspondentes (em lotes) da empresa que você quer se tornar sócio.



Coletivamente -



Clubes de Investimento
- Os clubes de investimento são formados por pessoas físicas, em grupo, que procuram os serviços de uma corretora. Uma dessas pessoas se torna a representante do grupo com a incumbência (ficando então responsável) por transmitir as ordens de compra e venda decidida pelo conjunto. Esta é a maneira mais democrática de se investir e compartilhar os resultados com pessoas próximas que tenham afinidades entre si.



Fundos de Investimento
- O investidor de um fundo de investimento, como não tem muita experiência em renda variável nem tempo para estudar o mercado e ler análises das empresas para possibilitar uma tomada de decisão própria, opta por comprar cotas de um fundo de ações, administrado por uma Corretora de Valores, um Banco ou um Gestor de Recursos independente, autorizado pela CVM. O seu ganho é fruto da rentabilidade da carteira do fundo descontada dos custos de manutenção do mesmo.




Quanto dinheiro é preciso para começar a investir na bolsa



Não existe um valor mínimo exigido para investir na Bolsa. Isso varia em função do preço das ações que se deseja comprar e até mesmo da Corretora que você escolher. Cada instituição tem uma política de relacionamento com o cliente, estabelecendo valores mínimos para a abertura de conta. Depois de efetuado o cadastramento, e feito o aporte inicial ,a movimentação passa a ser livre.



Que dinheiro investir na bolsa de valores: como evitar o envolvimento emocional diante das oscilações no mercado de renda variável



Não se deve usar o dinheiro economizado para a compra de casa própria, ou mesmo as reservas destinadas para pagar as obrigações de curto prazo anteriormente assumidas. Para investir na bolsa deve-se apenas aplicar o excedente da renda familiar como uma forma de fazer poupança e obter melhores rentabilidades que as aplicações convencionais.

 

Como as ações, sendo renda variável, não podem assegurar ganhos durante todo o período, não é recomendável colocar todo o seu dinheiro disponível no risco. Por isso a bolsa de valores deve ser vista como um investiemnto de longo prazo, onde fatalmente a remuneração final será bem maior do que fundos DI e, principalmente, da caderneta de poupança.


O melhor é investir um montante que não esteja comprometido de nenhuma forma. O dinheiro para comprar a casa, o carro, para pagar a faculdade dos filhos ou quitar alguma dívida não deve ser investido na bolsa de valores, pois no caso de haver urgência para efetuar o resgate ele pode estar momentaneamente depreciado.

 

O mercado de ações é extremamente emocional e envolve diversos fatores psicológicos. Quanto mais racional pudermos ser, maior vantagem você teremos. E, se ficarmos ligados emocionalmente de alguma forma ao dinheiro investido, isso tudo acaba sendo potencializado. Dependendo da disponibilidade de cada um para acompanhamento do mercado, pode-se buscar operações mais especulativas em prazos menores. Mas o objetivo deve ser sempre para obter os maiores ganhos no longo prazo.




Cinco passos simples para começar a investir na bolsa de valores



1. O investidor procura a indicação de uma Corretora Membro da Bovespa e preenche um cadastro contratando seus serviços. Este é um passo importante, pois a corretora além de cuidar de seu dinheiro vai orientar você principalmente se tiver assessores para dar suporte durante todo este processo.


2. Com a assessoria da Corretora e seus consultores, o investidor escolhe a ação ou as ações que deseja comprar e dá a ordem. O seu assessor vai conversar com você e tentar descobrir qual o seu perfil de investidor, se mais arrojado (investidor dinâmico que tem mais tolerância aos riscos) ou conservador - alguém que busca mais segurança e lucros certos, ainda que menores. Ele vai orientá-lo sobre como, quando e onde é melhor investir seu dinheiro na bolsa, qual é o valor mínimo para começar, e que postura assumir no início enquanto você aprende e fica mais familiarizado com o mercado de ações.


3. A Corretora executa a ordem dada pelo investidor, comprando a ação na Bovespa. É simples assim. Você faz uma ligação para o seu corretor e em menos de um minuto sua ordem é cumprida. Suas ações estão vendidas ou já foram compradas.


4. O cliente efetua a transferência de recursos para a Corretora - com o dinheiro previamente depositado, ele já pode começar a comprar suas ações. Antes de tudo, você faz um TED com o valor a ser investido na sua conta na corretora. E só então poderá enviar suas ordens para execução.


5. A Corretora credita as ações adquiridas pelo investidor em sua conta de custódia, na Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia. A CBLC nada mais é que a responsável pela compensação e liquidação de operações realizadas no mercado a vista da Bovespa, tornando clara e segura toda operação realizadana bolsa de valores.




Importante saber que o dinheiro investido em ações muitas vezes está mais seguro do que se estivesse aplicado em um banco. O fundo garantidor de crédito criado pelo Banco Central assegura apenas aplicações no valor máimo de R$ 60.000 por instituição financeira. Já o seu capital em ações está 100% garantido pela CBLC, uma vez que os títulos ficam ali depositados e, mesmo em caso de "quebra" ou falência de um banco, a sua participação como acionista da empresa que você comprou ficará sempre preservada.

 

Escolhendo ações de empresas sólidas e boas pagadoras de dividendos (a parte do lucro que cabe ao acionista), no longo prazo é muito provável que o seu patrimônio perceba um considerável aumento em função dos resultados compartilhados pelas empresas de capital aberto.

 

 

Conclusão



Quando alguém abre um negócio, é preciso ter crédito, incorre-se em muitas despesas, deve-se cumprir todas as exigências legais para estabelecer e registrar sua firma, é preciso dedicar-se integralmente ao trabalho, contratar empregados, pagar todos os impostos, responder pelas obrigações formais... tudo isto também não envolve muitos riscos? E se nada der certo... a burocracia faz com que fechar um negócio seja ainda pior do que abrí-lo.



Portanto, investir em ações em uma coisa muito simples. Basta seguir os procedimentos relatados acima e comprar ações das melhores empresas... quem não gostaria de ser sócio do Bradesco, Gerdau, Petrobras, de uma Vale? Com o beneficio da liquidez, podendo realizar seu lucro e reaver seu capitam em apenas 3 dias sem nenhuma burocracia. E ainda compartilhar dos resultados proporcionados pela empresa enquanto for detentor de uma pequena parcela de suas ações. Isto é ou não é um grande negócio?





Confira também o nosso FAQ (Questões mais Frequentes).