Aprendizados

Inteligência Financeira

21/11/2008


 

Quem nunca se sentiu tentado a fazer uma compra por impulso? Diante dos apelos do consumo, fica difícil não ceder à vontade de adquirir certos produtos ou serviços. Para algumas pessoas, quando se trata de dinheiro, razão e emoção travam um duelo que pode resultar em uma bola de neve de dívidas. Para evitar isso, é preciso lançar mão de um método mais racional e objetivo: a inteligência financeira.

 

O que é inteligência financeira?

Inteligência financeira nada mais é do que multiplicar os recursos existentes, agindo com equilíbrio entre razão e emoção, assumindo o poder que cada um possui de escolher, adquirindo novas informações e conhecimentos e desenvolvendo sua criatividade para transformar recursos. Também é saber eliminar gastos desnecessários, evitando desperdícios e o uso de crédito indevidamente, buscando a razão para evitar compras desnecessárias feitas por impulso.

 

Comece a planejar o seu orçamento familiar 

Gastar com prudência e poupar com sabedoria. A fórmula para manter o orçamento familiar organizado seria simples, não fossem os apelos de consumo que tanto seduzem os brasileiros. O que falta, na verdade, é um planejamento eficiente, que permita o controle de gastos, o estabelecimento de prioridades e até mesmo a montagem uma boa reserva financeira.

 

É possível organizar o orçamento de maneira que sobre dinheiro para os investimentos?

É importante entender que as despesas estão divididas em quatro grandes grupos: A, de alimentos; B, de básicas; C de contornáveis; e D, de dispensáveis. Levando isso em conta, é preciso mexer nesta estrutura, sobretudo nos gastos dispensáveis, para que se tenha dinheiro para investir. No entanto, é preciso lembrar que o investimento não deve estar relacionado ao dinheiro que sobra. Investimento é uma despesa como outra qualquer e o dinheiro destinado a isto deve ser separado no momento em que recebemos o salário. Se deixarmos para o fim do mês, não sobra nada.

 

Qual a melhor maneira de organizar o orçamento familiar?


A palavra chave para organizar o orçamento familiar é planejamento. Existem alguns princípios básicos para planejar as finanças. O primeiro deles é conhecer adequadamente as receitas e despesas mensais. Normalmente, as pessoas não conhecem esses dois pontos a fundo, sobretudo as despesas. É recomendável que sejam observadas primeiramente as despesas fixas, como aluguel, condomínio e a escola dos filhos, por exemplo. É preciso considerar também as despesas variáveis, como o lazer ou viagens. Para fazer este levantamento de maneira adequada é preciso acompanhar essa movimentação durante algum tempo. Dessa forma, será possível identificar os gastos reais.

 

Qual a principal vantagem de saber administrar o orçamento?


Quem sabe administrar o dinheiro acaba aprendendo a viver de acordo com as reais condições financeiras. O orçamento envolve planejar os gastos, definir as necessidades e eleger as prioridades dentro da renda disponível. O planejamento financeiro nos ajuda a entender nossos hábitos de consumo, a identificar nossos objetivos e a atingir nossas metas. Estabelecer um orçamento doméstico não é fácil, mas é fundamental para quem planeja o próprio futuro e o da família.





Confira também o nosso FAQ (Questões mais Frequentes).